Feeds:
Artigos
Comentários

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT82268

 

s_vicente_esplanada_gago_coutinho_03_frente

URGENTE PETIÇÃO PÚBLICA

Por favor assinem http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT82268

 

CAROS AMIGOS E SEGUIDORES DA GRANDE FIGURA DE GAGO COUTINHO.

NUNCA FOI TÃO IMPORTANTE A VOSSA PARTICIPAÇÃO NESTA PETIÇÃO PÚBLICA.

ESTÁ PREVISTO DESIGNAR O AEROPORTO DO FUNCHAL COMO AEROPORTO CRISTIANO RONALDO

CITO UM TEXTO DUM AMIGO MEU Li hoje que o aeroporto do Funchal seria baptizado de Cristiano Ronaldo. Não quero acreditar que seja verdade. E não é por menor respeito pela figura de um jogador de futebol brilhante que, como desportista e como pessoa tem excedido tudo o que eu alguma vez poderia imaginar. Sim, Cristiano Ronaldo é um grande homem, mas o seu nome não é adequado para um aeroporto.

 Invocar seja quem for, quando se baptiza um aeroporto, deve ser alguém que se tenha distinguido na aviação portuguesa. Nem Humberto Delgado (apesar de ter sido aviador) nem Sá Carneiro, (apesar de ter morrido num acidente de avião) têm a dimensão adequada. E a inadequabilidade extende-se a Cristiano Ronaldo.

 A primeira vez que se pretendeu evocar alguém dando o seu nome a um aeroporto português, deviam ter-se lembrado de GAGO COUTINHO ou SACADURA CABRAL.

 Não não foram dois aviadores como qualquer outro, nem foram apenas mais dois pioneiros da aviação em Portugal. Foram os dois homens que, PELA PRIMEIRA VEZ NO MUNDO, fizeram um voo de longa distância, sobre o Oceano, utilizando uma técnica de navegação científica, que serviria para todas as viagens aéreas de longa distância, até à introdução da electrónica e do uso do satélite.

 A inovação científica de Gago Coutinho deveria merecer, da nossa parte todas as homenagens, e o seu nome deveria ser dado a um aeroporto, antes de qualquer outro. Com todo o respeito por Humberto Delgado, Sá Carneiro ou Cristiano Ronaldo.

SERIA UMA GRANDE FALTA DE RESPEITO PARA QUEM TANTO DEU AO PAÍS

BIÓGRAFO DE GAGO COUTINHO

RUI PINTO

13432284_1149325015088680_7991570314565434087_n

  • RELÓGIOS DE SOL é uma paixão antiga e este é de facto muito bom, desenhado pelo Almirante Gago Coutinho (assinado), para o Almirante Sarmento Rodrigues. Não podia ter melhor artista, na época em que foi feito, e isso lembra-me que fazer um relógio de sol não é uma tarefa de que todos saibam desembaraçar-se.
    Este está hoje na Escola Naval, doado pela família do Almirante.
    Em primeiro lugar o Relógio de sol tem de ser calculado e desenhado para o sítio em que vai ficar, dependendo da latitude do lugar, nas dimensões angulares do gnómon e na forma de graduar o próprio relógio. É fundamental que o lado superior do gnómon triangular fique paralela ao eixo da terra. De fora que o ângulo que esse lado faz com o plano horizontal tem de ser igual à latitude do lugar. Se o relógio não for horizontal é necessário jogar com a inclinação do gnómon e a inclinação do plano do mostrador, no sentido de garantir que se mantém o paralelismo com o eixo da terra.
    O relógio deve ficar orientado na direcção norte-sul e a leitura das horas obedece também a algumas regras. A primeira delas – fácil de compreender – é a de que as horas que mostra são horas verdadeiras do lugar, que diferem do meridiano de referência do fuso horário, da diferença de longitude em tempo. No caso de Lisboa será necessário acrescentar ao valor da leitura, cerca de 36m (em Elvas seriam apenas 28m).
    É necessário considerar que a hora de verão é mais uma do que o valor lido e ainda uma última correcção decorrente da irregularidade do movimento aparente do sol: acrescentar ou diminuir um valor, a que se chamou “equação do tempo”, que varia consoante a época do ano e que pode consultar-se num gráfico ou numa tabela que se junta ao relógio. No caso deste relógio da imagem os valores estão numa tabela gravada no pé de suporte.
    Sempre sonhei ter um relógio destes no meu jardim, mas nunca consegui concretizar esse sonho por dificuldades logísticas. Nem sempre é fácil encontrar quem nos faça o gnómon com o rigor necessário ou gravar a pedra com as mesmas condições. Mas não desisti.

O livro mais barato

Pode ser adquirido no pavilhão da Feira do Livro C16-C18 da dsc_0070URBANOS PRESS

Lembranças

Capturar

Convite

Acho que temos de falar algo sobre o nome do novo aeroporto e saber umas coisasCapturar

Cards and others

LostFile_jpg_140549784 (2)

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 44 outros seguidores